terça-feira, 17 de junho de 2008

Futebol campineiro: Wherrrrrrrrrrrre arrrrrrrre you?


Por Vinícius Caruso (1ºA)

Este texto tem um sotaque caipirrrrrrrrrrrrrra, lá de Campinas, perrrrrrrrrrrto de Pirrrrrrrrrrracicaba!

O futebol de Campinas está por um fio. A querida Princesinha D'Oeste, assim intutulada por sua infinita beleza e grandiosidade, atualmente desconhece o que é viver uma festa proporcionada pelo esporte dos brasileiros. As duas agremiações que mantêm sede na cidade, conquistadares de grandes triunfos, se encontram em situação deplorável.
A Associação Atlética Ponte Preta é o clube que está "menos pior". Disputa a Série B do Campeonato Brasileiro, embora não vêm conseguindo obter bons resultados. No Campeonato Paulista, chegou à final para enfrentar a Sociedade Esportiva Palmeiras, sendo derrotada por esta com resultados de 1 x 0 em seu estádio, Moisés Lucarelli, e 5 x 0 no Palestra Italia. Um vice-campeonato merecido, mas desgastado pelo segundo jogo da final. A Macaca, como é popularmente conhecida, têm registrado em seu currículo um Vice-Campeonato Brasileiro (Série A) e seis Vice-Campeonatos Paulista (Série A1).
Entretanto, quem ocupa situação humilhante é seu eterno arqui-rival: o Guarani Futebol Clube. A equipe, campeã nacional em 1978 e vice em 1986 e 1987, amarga uma ridícula vaga na Série C deste mesmo torneio. Em âmbito estadual, o bugre faz parte da elite. Contudo, não podemos deixar de ressaltar sua queda para a Série A2, que aconteceu em 2006. Retornou um ano depois. Este ano, a equipe lutou bravamente para não retornar à mesma A2, obtendo sucesso; terminou em 16º lugar. O Guarani é a prova viva de que o mundo dá voltas. Em um espaço de 30 anos, viveu no céu e no inferno.
O derby campineiro, outrora o maior clássico do interior do Brasil, recebe status de um jogo qualquer. Atribuídas as devidas proporções, Guarani vs. Ponte tinha em Campinas a mesma força e repercurssão que Palmeiras vs. Corinthians. Um duelo que acontecia pela Série A do Brasileirão somente pode acontecer no Campeonato Paulista pelo fato dos dois clubes ocuparem divisões distintas (B e C). No ano de 2008, o derby aconteceu no Estádio Moisés Lucarelli, sendo felizarda a Ponte Preta (4 x 2 para os donos da casa).
Os votos deste palmeirense (e bugrino) que vos escreve são os mais sinceros possíveis para as duas agremiações. Que elas possam, triunfante e lentamente, reconquistar seus lugares de respeito no cenário nacional e disputar, no mínimo, a elite do Campeonato Brasileiro. (Quem sabe veremos os dois se chocarem em uma Libertadores? O Guarani já participou do torneio).

Ao Bugre (principalmente) e Macaca: muita sorte para arrumar um bom patrocinador, competência, garra e coragem para vencer jogos, calma para voltar do lugar de onde nunca deveriam ter saído.










Um comentário:

Colégio Elias Zarzur disse...

Parabéns, seu texto foi aprovado!